" />

15/11/19

Universitária Entrevista #43 – Jão (Absolutamente Ninguém)

Tanilo Ramos, Beatriz Gurgel e Jão (da esquerda para direita) formam o Coletivo Absolutamente Ninguém. A ideia da exposição é transformar o público em observadores ativos (Foto: Divulgação)

O poeta Manoel de Barros ficou conhecido por escrever versos que valorizavam as coisas simples da vida. Ele mesmo gostava de dizer, como no poema O apanhador de desperdícios, que era uma pessoa que respeitava as coisas desimportante e os seres desimportantes. Manoel de Barros tinha um olhar diferenciado para a realidade e uma de suas frases inspirou o Coletivo Absolutamente Ninguém a montar sua primeira exposição individual  As coisas não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis. A exposição segue com visitação até o dia 6 de dezembro, na Casa do Meio, no Complexo da Vila das Artes.

Em entrevista ao podcast, o artista visual Jão, que junto com Beatriz Gurgel e Tanilo Ramos formam o Coletivo, revela que o processo de criação da exposição foi assustador, mas muito prazeroso. "Tudo começou ano quando nos conhecemos. As ideias pegaram a gente quando nós estávamos em uma [determinada] fase da vida e reconectar com essas ideias foi assustador, mas a gente vivenciou de outra maneira, coletivamente. Tudo foi a base de reconexões e ressignificações", conta Jão.

Ouça a entrevista* com Jão, artista visual e integrante do Coletivo Absolutamente Ninguém:

*A entrevista foi realizada no dia 13 de novembro, nos estúdios da Rádio Universitária FM.

O podcast Universitária Entrevista é uma produção da Rádio Universitária FM 107,9. Comentários e sugestões para site@radiouniversitariafm.com.br

> Apresentação: Carolina Areal
> Produção: Pedro Silva
> Operação de Áudio: José Raimundo Lustosa
> Coordenação de Conteúdo: Igor Vieira
> Coordenação de Programação: Caio Mota
> Coordenação Geral: Nonato Lima

 

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

*