13/07/18

Programa Manifestações Culturais valoriza a tradição oral

Lourival Batista é um dos 300 repentistas registrados na Antologia Ilustrada dos Cantadores (Foto: Instituto Lourival Batista/Divulgação)

Mas toda ave é de pena

Deixe de bestiologia

Com exceção de uma delas

Chamada Ave Maria

Que nasce no pôr-do-sol

Se despindo do dia

Pinto do Monteiro, Cantador

Em 12 de Julho de 1982 o programa Manifestações Culturais teve como tema cantadores, repente e poesias da tradição oral. O convidado para falar sobre o tema foi Francisco Linhares, economista e pesquisador da cultura popular nordestina, autor do livro Antologia Ilustrada dos Cantadores, escrito com o poeta popular Otacílio Batista. O livro levou 15 anos para ser feito e à época estava em sua segunda tiragem.

“Os cantadores são repentistas extraordinárias, que fazem de improviso. Nós procuramos na Antologia pelo menos registrar uma parte desse campo imensurável, para sabermos o valor do cantador”, afirmou.

Segundo o pesquisador, o primeiro cantador do Brasil foi Gregório de Matos Guerra, o Boca do Inferno, pois rompeu com a tradição das cantigas de amor e entrou no satirismo, criticando os poderosos. Quem, entretanto é considerado o precursor dos cantadores, é Ugolino do Sabugi, que nasceu em 1832 na Serra do Teixeira e morou em Santa Luzia do Sabugi. “Ele foi o criador do folheto de feira. O folheto veio da Europa, mas cordel se chamava tudo aquilo que ia para corda ou as histórias pequenas, que podiam ser em versos ou em prosa. Ugolino deu outra conotação: ele achou que só fosse cordel aquilo que fosse narrado em verso, com a dimensão de 11 cm por 16,5 cm, e no estilo tradicional do cantador em técnica de sextilha, martelo ou décima”, explicou Francisco Linhares.

O livro registrou mais de 300 repentistas, como Pinto do Monteiro, Canhotinho, Cego Aderaldo, Lourival Batista, Dimas Batista e o próprio Otacílio Batista, irmão mais novo da famosa trindade. Entre os temas das cantorias estavam preconceitos sociais e raciais, religião, morte, amor e velhice, versados por meio do humor.

Ouça o programa completo:

O programa Manifestações Culturais foi veiculado em 12 de Julho de 1982, com produção e apresentação de José Rômulo e operação de áudio de Paulo Frazão.

Últimas postagens

O programa Centro de Debates de 11 de setembro de 1988 trouxe como tema a Ecologia (Foto: Reprodução/Internet)
Centro de Debates: Ecologia, um meio ou um fim?
O programa Caminhos da Cultura apresentou reflexões sobre Deus e amor, com o seu natural decorrente, o sexo (Foto: Reprodução/Internet)
Caminhos da Cultura: Deus, amor e sexo
O Theatro José de Alencar, situado no Centro de Fortaleza, é um patrimônio histórico tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) (Foto: Reprodução/Internet)
Coisas Nossas: Turismo e patrimônio histórico de Fortaleza
Nanci Alves e Ênio Reis apresentando o programa Carretel de Invenções (Foto: Reprodução/Internet)
Carretel de Invenções: A cidadania nas ondas do rádio
(Foto: Joyce Gilos Torrefranca/Facebook)
Meninos de rua e educação no Ciência, Desafio da Terra
Tags:, , ,

Deixe uma resposta

*