02/08/21

Conheça o projeto de extensão Ancestralidades

O projeto Ancestralidades promove encontros quinzenais com debates sobre saúde, educação e vivências dos povos originários (Foto: Thiara Montefusco)

powered by Advanced iFrame free. Get the Pro version on CodeCanyon.

A universidade é lugar de encontro de saberes e práticas. Sentido que se fortalece quanto mais a academia se faz plural no acesso e na interação com a sociedade. O projeto de extensão Ancestralidades reflete e promove esse movimento.

Vinculado ao Locus - Laboratório de Pesquisa em Psicologia Ambiental, o projeto tem construído novas pontes entre a universidade e os povos indígenas no Ceará. Indígenas de seis etnias integram o Ancestralidades. Eles são professores e professoras em suas comunidades e também estudantes do curso de Licenciatura Intercultural Indígena Kuaba da UFC. Junto com professores e estudantes do curso de Psicologia, o projeto de extensão coloca no centro o diálogo sobre estratégias de preservação cultural, visibilidade social e a relação com a saúde mental.

Para isso, dentre outras atividades, o grupo tem realizado rodas de conversa online. O integrante do projeto e estudante do curso Kuaba, Itamar Tremembé, da Terra Indígena Córrego João Pereira, conta como tem sido:

"Esse projeto tem dado visibilidade às nossas vozes, né? E a roda de conversa é uma roda que trata das questões inerentes ao nosso projeto de vida. Já tiveram rodas falando sobre o território, o que é terra pra nós, como nós nos comportamos dentro desse território, qual nossa visão de mundo. Tratamos sobre resistência, como resistiram nossas famílias passadas, nossos ancestrais."

Desses encontros emergem as lutas históricas pela garantia e efetivação de direitos, e um cenário de agravamento das violações e outras vulnerabilidades que tem tido muito impacto na saúde mental da população indígena.

"É esse sofrimento que se soma ao da pandemia e agrava a sua situação."

Essa é a coordenadora do projeto, Nara Diogo, professora da Pós-Graduação em Psicologia e Políticas Públicas da UFC, Campus Sobral. Ela expõe a perspectiva de contribuição do Ancestralidades com a iniciativa das rodas online, ao transpor fronteiras da apropriação tecnológica e dialogar sobre formas de promover vida e saúde diante da pandemia e de todos os desafios que os povos vivenciam.

"Porque a gente entende que a saúde mental é um processo complexo, que envolve toda a comunidade e a sociedade mais ampla, é que a gente aposta na oferta do encontro, do momento de partilha e de apoio mútuo que a gente media no projeto."

As rodas tem acontecido quinzenalmente. Interessados em participar podem entrar em contato com a equipe do projeto pelo perfil no instagram @ancestralidades_. Por lá, também é possível acompanhar outras ações e contribuir com o projeto.

Raquel Dantas para a Rádio Universitária FM.

 

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

*