17/06/21

50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira

Para prestigiar as atividades de comemoração dos 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira, é só acompanhar o site caeo.ufc.br e o perfil @casaamarelaufc no Facebook e no Instagram (Foto: Reprodução/Internet)

powered by Advanced iFrame free. Get the Pro version on CodeCanyon.

Fortaleza, avenida da Universidade, número 2591. Um equipamento cultural da Universidade Federal do Ceará nasceu neste endereço em 1971: o Cinema de Arte Universitário. Ganhou em seguida a alcunha de Casa Amarela, e foi batizada tempos depois com o nome de seu fundador. Hoje, dia 17 de junho, a famosa Casa Amarela Eusélio Oliveira completa 50 anos de história.

O filho Wolney Oliveira assumiu a missão de cuidar da Casa, cumprida com muito afinco pelo pai. Desde que se tornou diretor do equipamento, Wolney trabalha para seguir escrevendo essa história e para valorizar o que já é legado:

"É um trabalho fundamental feito pela Casa ao longo desses anos todos na formação, na produção e na difusão do audiovisual cearense e brasileiro. Se o Ceará é hoje uma potência - e podemos dizer que é uma potência no audiovisual -, muito desse resultado tem a ver com  trabalho pioneiro de formação da Casa Amarela Eusélio Oliveira, da UFC, que agora completa meio século."

Até o final do ano, várias atividades e projetos serão realizados para comemorar o aniversário da Casa Amarela. Dentre eles estão a reinauguração do Cine Benjamim Abrahão; a abertura do espaço Varanda Fotográfica Maurício Albano; e a digitalização do acervo do equipamento, que está sendo feita com o apoio da professora Ana Carla Sabino Fernandes, do Departamento de História da UFC. Em breve, a memória dos 50 anos da Casa Amarela também estará registrada em livro pelas mãos do jornalista e pesquisador de cinema Firmino Holanda.

E como desejo de uma nova era, um projeto de ampliação do equipamento está sendo negociado junto à reitoria e as secretarias de Cultura e de Ciência e Tecnologia do Estado. Um dos planos para essa expansão é a construção do Memorial do Cinema Brasileiro, um museu digital e interativo.

No dia de hoje, marcando a abertura das celebrações, já é possível conferir a exposição virtual “Os Habitantes”, do fotógrafo Celso Oliveira em homenagem aos colegas de profissão que contribuíram com a história da Casa Amarela. O trabalho integra o ciclo de exposições eletrônicas “Revela 50”.

Neste mês, também serão lançadas as séries “50 anos em segundos”, com depoimentos de personalidades sobre o equipamento, e a “Anima 50”, com curadoria de Telmo Carvalho, um dos fundadores do Núcleo de Cinema de Animação da Casa Amarela. É ele quem nos conta os detalhes:

"Para os 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira, 10 animadores do Estado do Ceará estão preparando, cada um, uma vinheta de até 15 segundos para homenagear essa data importante para o cinema cearense. Para a animação, em especial, a Casa Amarela abriga o Núcleo de Cinema de Animação, desde 1993. Além do curso de Animação, que ajudou a formar muitos animadores no Ceará, o espaço acolhe animadores com ou sem experiência, estudantes e artistas em geral, que querem produzir seus próprios filmes. Então essa homenagem é uma forma dos animadores agradecerem e reconhecerem a importância da Casa Amarela para o cenário da animação cearense e brasileira."   

Para prestigiar as atividades de comemoração dos 50 anos da Casa Amarela Eusélio Oliveira, é só acompanhar o site caeo.ufc.br e o perfil @casaamarelaufc no Facebook e no Instagram.

Raquel Dantas para a Rádio Universitária FM.

Tags:, ,

Deixe uma resposta

*