" />

06/02/12

Uirapuru – Orquestra de Barro de Cascavel

Uirapuru

A partir do barro do chão, mais precisamente da argila da beira do rio Malcozinhado, se extrai a matéria-prima dos rústicos instrumentos musicais do Grupo Uirapuru - a Orquestra de Barro de Cascavel. Essa orquestra experimenta a sonoridade delicada da cerâmica, que se soma à riqueza de uma prática tradicional do artesanato cearense: o trabalho manual das louceiras da comunidade de Moita Redonda, distrito de Cascavel, situada a sessenta quilômetros de Fortaleza.

As ceramistas do polo de produção de cerâmica da Moita Redonda, que constroem potes, panelas, utensílios domésticos e esculturas de barro para vender na Feira Livre de Cascavel, passaram, orientadas pelo artista plástico e luthier Tércio Araripe, a construir instrumentos musicais para seus filhos e netos. Essa orquestra moldada do barro, ligada à terra, possui um som telúrico e realiza uma prática artística que modificou e tornou sonora a percepção da juventude local acerca da cultura da cerâmica dos seus ancestrais.

Os primeiros instrumentos da orquestra foram os percussivos - tambores curvos, atabaques, surdos, udus (quartinha ou moringa). Em seguida, instrumentos melódicos passaram a ser introduzidos na formação da orquestra, como marimbas, apitos, flautas e até um contrabaixo. A experimentação em torno do construir e do tocar os instrumentos de barro é uma constante no trabalho da orquestra, regida pelo maestro Luizinho Duarte. O DVD "De Barros - uma homenagem a Manoel", que homenageia o poeta pantaneiro Manoel de Barros, foi lançado em julho de 2011, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, como resultado de dois prêmios Funarte - Interações Estéticas em Pontos de Cultura concedidos à orquestra (Ministério da Cultura - MinC - 2008 e 2009).

Quem assiste a uma apresentação da Orquestra de Barro de Cascavel é levado a uma reação de encantamento, surpresa por conhecer os sons de instrumentos musicais feitos de cerâmica, que levam, em média, um mês para serem fabricados e curiosidade pelo fato de que jovens do interior cearense estão preservando as raízes culturais da sua comunidade e trazendo um novo significado para a tradição artesanal da cerâmica que perpassa gerações. Só nos resta reverenciar e aplaudir o trabalho desse grupo tão único, peculiar e representativo para a cultura do Ceará.

Ouça entrevista com o artista plástico e luthier Tércio Araripe, a louceira e artesã Dona Tarina e os jovens músicos Bruno da Silva, Eduardo Muniz e Reginaldo Ferreira, da Orquestra de Barro de Cascavel:

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

*