" />

23/01/12

Mr. Kapruk

Mr. Kapruk

Há mais de uma década, a banda Mr. Kapruk integra o cenário do rock independente de Fortaleza. A banda apresenta a proposta de fusão do rock tribal com a música eletrônica, com influências das músicas africana e indígena, da MPB e do manguebeat.

As origens da banda cearense Mr. Kapruk remontam ao ano de 1998, com o projeto da banda Nóia, que tinha um som voltado para o Hardcore e o New Metal. Em 2001, lançam o CD demo "Retoricaos", que traz uma som mais pesado e com letras em inglês. Nesse mesmo ano, muda-se o nome da banda para Kapruk, inspirado nas pinturas corporais (metuk ã-ka-pruk) dos índios Kayapó-Xikrin, da região Norte do Brasil.

Em 2002, Kapruk lança outro CD demo, mas do projeto "Bangunza Ankapruk", se aproximando da cultura indígena, mas ainda com canções em inglês. A partir de 2003, o grupo se acerca dos batuqueiros da Caravana Cultural, e embarca em projetos como "Atabak Batuk" e a releitura de "Homenagem ao Malandro" de Chico Buarque, enriquecendo cada vez mais a sonoridade com o ritmo dos instrumentos de percussão. Esse caminho desemboca em 2008, no lançamento do CD "Samba Tosco Batucado", primeiro disco da banda com repertório autoral.

O desenvolvimento da linguagem do rock tribal no trabalho musical da banda está no processo de busca de um diálogo com as raízes culturais brasileiras das matrizes afro e indígena, em que guitarras distorcidas interagem com percussão, e as letras (agora em português) falam de temáticas regionais. É recente também a inclusão do Mister (Mr.) à frente do Kapruk, para conferir um caráter mais universal, urbano e contemporâneo, sem perder a identidade de um grupo aberto para renovar continuamente no seu som, com diversas fases e formações. Desde dezembro de 2010, a Mr. Kapruk começou os preparativos para o segundo disco de carreira, que traz como novidade elementos de música eletrônica.

O sentido tribal está também na metodologia de trabalho da banda Mr. Kapruk, que se percebe como um coletivo artístico que busca a diversificação de atividades para enriquecer o projeto comum, que é a banda. Oficinas de dança, percussão, produção e empreendedorismo cultural aumentaram o leque de atuação da Mr. Kapruk, agora associada a uma produtora independente, que emite as suas próprias notas fiscais e investe na profissionalização do trabalho da banda.

Ouça entrevista realizada em julho de 2011 com Jonathan Feijó e Alex Vasconcelos, que falam sobre a história da Mr. Kapruk, seus projetos, suas influências musicais e analisam o cenário musical de Fortaleza:

Saiba mais:
www.myspace.com/mrkapruk
www.youtube.com/mrkapruk
twitter: @mrkapruk

Tags:, , ,

Deixe uma resposta

*