" />

20/08/18

Saiba como fazer o descarte correto do lixo

Fortaleza possui mais de mil pontos irregulares de lixo (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)

Já ouviu falar no Dia da Sobrecarga da Terra? É o dia em que esgotamos os recursos naturais que deveriam ser utilizados durante todo o ano. Em 2018, ele aconteceu em 1º de agosto, sendo o mais antecipado da história. Isso significa que, até o final do ano, estaremos consumindo mais do planeta do que ele pode nos oferecer.

Ao mesmo tempo em que esgota recursos, esse consumo desenfreado aumenta a quantidade de lixo no planeta. Em Fortaleza, cidade de dois milhões e 600 mil habitantes, são produzidas quase cinco mil toneladas de lixo todos os dias.

A produção de resíduos sólidos demanda um descarte adequado. Gemmele Santos é professor do departamento de Química e Meio Ambiente do Instituto Federal do Ceará. Ele enumera alguns dos diversos prejuízos do descarte incorreto do lixo:

"Os impactos vão se mostrar principalmente na degradação da paisagem, a cidade, as calçadas, as praças, os meios-fios ficam cada vez mais sujos. Isso gera um impacto visual negativo de que a cidade não está sendo bem cuidada, e aí entra a importância do trabalho da população e da Prefeitura. Gera indicadores diretos e indiretos no Sistema Único de Saúde, o SUS, porque uma parte significativa das doenças que temos hoje, não só no Brasil, tem relação com os resíduos que nós produzimos e o descarte inadequado, a gente poderia lembrar aí da leptospirose a partir da urina do rato. E, de forma indireta, nós temos impactos na poluição do solo através da geração de chorume, que vem da degradação de materiais orgânicos que estão no lixo. Nós temos também impactos ao ar, a partir da geração de gases que também ocorrem na degradação do lixo. A gente acaba percebendo várias frentes de trabalho a partir da disposição irregular do resíduo".

Nem todos os resíduos podem ser descartados com o lixo comum. Óleo de cozinha , pilhas e materiais hospitalares precisam ser levados até pontos de coleta específicos. Em 2016, os estudantes do curso de Ciências Ambientais da UFC, Cássia Liliane Alves e Anderson Tavares lançaram o aplicativo Descarte Info, que agrega a localização de pontos de coleta em Fortaleza.

Anderson Tavares fala sobre o que levou sua equipe a criar o Descarte Info:

"O Descarte Info surgiu literalmente nos corredores da Universidade. Eu e uma colega, chamada Cássia Liliane, estávamos conversando sobre como não havia o cuidado em descartar certos resíduos nos locais adequados, muita coisa poderia ser reciclada e não era porque as pessoas não descartavam nos locais corretos. Na cidade existiam pontos de descarte, mas a gente percebeu que eles não eram divulgados ou que as informações estavam desatualizadas. A ideia veio a partir daí, integralizar esses pontos de material reciclável, não só reciclável mas lâmpadas, pilhas, baterias, óleo de cozinha, que podem ser descartados da maneira correta".

Dois anos depois, o aplicativo possui 220 pontos de coleta cadastrados e superou a marca de 5 mil downloads. Ter acesso a essas informações com alguns cliques no celular e garantir que o lixo da sua casa está sendo descartado de forma correta é o primeiro passo para a diminuição do acúmulo de resíduos sólidos em lixões e aterros da cidade.

A equipe do Descarte INFO participou do Fórum IEP

A equipe do Descarte INFO participou do Fórum IEP de Sustentabilidade em 2016 e 2017 (Foto: Arquivo Pessoal/Descarte INFO)

O professor Gemmele Santos explica o que pode ser feito em casa para diminuir e descartar corretamente o lixo:

"A gente precisa repensar o nosso consumo, avaliar realmente a necessidade de quando for ao comércio, comprar. Em segundo lugar, é a gente reduzir essa geração. Primeiro, não gera. Se não for possível, reduzo. Eu reduzo pensando em embalagens diferentes, na compra a granel. Depois, eu preciso, já que eu estou com esse produto dentro de casa, separar esse resíduo pelo menos em dois grupos. De um lado a gente teria os resíduos úmidos, ou orgânicos, aí vai o coco verde, o resto de alimento. Do outro lado eu teria os secos, ou recicláveis, todos os plásticos, vidros, papel, papelão e demais metais. O terceiro passo é o de a gente acompanhar, no nosso bairro, na região que a gente mora, a frequência de coleta. Que a gente possa cumprir o dia e o horário da coleta, para evitar que esse resíduo fique disposto em locais inadequados ou fique exposto muito tempo".

Com o sucesso do Descarte Info em Fortaleza, o estudante Anderson Tavares fala sobre os planos para o futuro do aplicativo:

"Hoje nós estamos na etapa de verificação de pontos para expandir esse aplicativo para a região metropolitana. No caso, estamos trabalhando em duas cidades de início: Eusébio e Maracanaú. A gente vai expandir para essas cidades e, futuramente, Caucaia".

O Aplicativo Descarte Info está disponível gratuitamente para celulares com os sistemas iOS e Android.

Reportagem de Fabrício Girão com orientação de Carolina Areal

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

*