10/11/17

emersoN bastoS: poesiA romanticamentE políticA

Desde janeiro de 2017, Emerson se apresenta junto à banda Jardim dos Acordes. Na foto (em sentido horário): Ayla Lemos (Bateria), Bee Mesquita (Guitarra), Alan Sales (Baixo), Samara Sampaio (Violino) e Emerson Bastos (Foto: Ricardo Guilherme)

Quem frequenta o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e seus arredores, certamente conhece o convidado dessa semana do Ceará Sonoro. O poeta, cantor e compositor emersoN bastoS, cuja grafia do nome deriva da mensagem de sua poesia, vem, há pelo menos três anos, divulgando sua arte para as pessoas que visitam o local.

Em um mundo acomodado pela rotina e pelos empregos formais, o poeta resolveu ir na direção contrária. Do volante de um transporte público às poesias, Emerson já conta com mais de 20 mil livretos vendidos e duas mil cópias de seu primeiro disco, relacionamentoS afetivoS romanticamentE políticoS. Sua arte caminha entre temáticas românticas, sociopolíticas e existencialistas. O objetivo é encantar. "Eu faço para o outro, para que ele se encante, para que tenha um momento de beleza", explica.

É uma escolha de Emerson trabalhar de maneira independente, sendo a arte sua única atividade, dispensando o apoio de editais e patrocínios. Ele faz observações sobre o modo como funcionam esses editais e relata não se interessar por essa maneira de impulsionar a arte. "Eu acho isso meio estranho, porque você submete a sua arte a uma avaliação, uma curadoria de determinado edital que vai dizer o que merece ter o dinheiro do povo investido, o que não merece...", relata. Também pondera sobre o quanto a arte pode ser contaminada pelo mercado e pela venda. "O que agrada, o que não agrada? Isso muda o caminho da minha arte? E se mudar, tem problema?", questiona o músico.

relacionamentoS afetivoS romanticamentE políticoS

Emerson, que também é designer gráfico, relata que a capa é pensada de forma a atrair a atenção do público. A capa é uma ilustração de Mychel Távora (Foto: Reprodução/Internet)

Emerson, que também é designer gráfico, relata que a capa do disco é pensada de forma a atrair a atenção do público. A ilustração é de Mychel Távora (Foto: Reprodução/Internet)

Produzido entre maio e outubro de 2015 e lançado no início de 2016, o álbum já tinha composições e arranjos previamente pensados pelo artista. O dinheiro arrecadado com a venda de sua poesia financiou a produção do disco, que contou com produção de Matheus Brasil, baterista da banda Projeto Rivera, e teve a colaboração de amigos que abraçaram a ideia sem exigir remuneração.

Posteriormente ao lançamento do álbum, o artista passou a se apresentar junto à banda Jardim de Acordes, que fez sua estreia no antigo Amici's Bar em janeiro deste ano. Formada por Alan Sales (Baixo), Samara Sampaio (Violino), Bee Mesquita (Guitarra) e Ayla Lemos (Bateria), a banda está preparando um novo álbum, ainda sem título. Emerson revela que o Jardim de Acordes passará por mudanças em breve, e que já se estuda um novo nome para o projeto. "A gente começou a compor junto, e o que a gente compõe junto já não tem nada a ver com o que eu compus sozinho, então, já não vai mais se chamar emersoN bastoS e o Jardim de Acordes porque, enfim, agora a gente está fazendo um trabalho de banda", conclui.

Confira a entrevista*:

*Esta entrevista foi concedida nos estúdios da Rádio Universitária FM no dia 25 de outubro de 2017.

A seção Ceará Sonoro teve produção e apresentação de Emanuel Silva; operação de áudio de José Raimundo Lustosa; orientação de Carolina Areal e Igor Vieira; coordenação de Caio Mota; e direção de Nonato Lima.

Tags:, , , , ,

Deixe uma resposta

*